Turismo ecológico e cultural – para o desenvolvimento de cidades de pequeno porte (EQUIPE: DANIEL, MARIANA COELHO, ALEXANDRE E BEATRIZ)

Turismo Ecológico e Cultural – para o desenvolvimento de cidades de pequeno porte.

Cultural

Todo homem precisa viajar, e a busca por diferentes culturas, conhecimentos, e uma visão geral do nosso planeta, para quebrar sua ignorância não focando apenas no que está ao nosso redor, acaba por tornar-se um motivo para viajar. No Brasil, este por ser tão grande e conter impares culturas e diversidades, tem grande potencial em diferentes áreas para desenvolver o turismo, dentre eles – Ecoturismo, Turismo Cultural, Rural, de Aventura e muitos outros. Por isso, por conter essa grande variedade, aliado a grande quantidade de culturas, desenvolvendo o Turismo Cultural automaticamente irá ajudar a preservá-las. Além de que buscando a cultura, desenvolvem-se outras formas de turismo, como o Gastronômico, Histórico, Étnico, Cívico, Religioso.
De acordo com o Ministério do Turismo, Destinos de Referência em Turismo, Segmentos Turismo Cultural de 2010, Turismo Cultural são atividades turísticas relacionadas a vivencia do conjunto de elementos significativos do patrimônio histórico e cultural e dos eventos culturais, valorizando e promovendo os bens materiais e imateriais da cultura.
Mas quando se fala no assunto, antes é necessário saber se haverá uma procura e oferta, desse modo é importante conhecer quais atividades o turista procura.

REFERÊNCIAL

Quando se fala em cultura gastronômica, Pomerode, localizado no Médio Vale do Itajaí (Santa Catarina), surge como um ótimo destino no Brasil. Cucas, doces , chope artesanal e o famoso marreco recheado, são alguns das diversas opções gastronômicas locais. A cidade leva o título de “a mais alemã do Brasil”, especialmente pela sua forte cultura cervejeira. Os costumes e a tradição permanecem com a presença de seis grupos folclóricos, que resgatam a cultura e mantém viva as danças típicas dos antepassados. Além da coreografia e a beleza dos trajes dos grupos, a cultura é vivenciada por meio dos 16 Clubes de Caça e Tiro, que preservam as tradições por meio das festas de Rei e Rainha das Sociedades, como nas demais comemorações
O Parque Municipal de Eventos é o local onde se realizam os principais eventos da cidade, entre eles, é a “Festa Pometode” onde resgata a cultura e gastronomia alemã. Com uma área de mais de 140 mil metros quadrados, a estrutura dispõe de um Pavilhão Principal, um Pavilhão Cultural, um ginásio de esportes, áreas de alimentação, parquinho infantil, uma construção enxaimel, sanitários, inúmeros anexos, estacionamentos, pista de skate, uma trilha para caminhada e pista de atletismo.
a cidade conta também com bons hotéis, com atendimento de qualidade e bons serviços para recepcionar os visitantes.

Ecológico

No Brasil o Ecoturismo ainda é pouco difundido, perante seu tamanho e potencial, porém está em grande expansão. Ecoturismo denomina-se como o uso sustentável de atrativos no patrimônio natural e cultural, incentivando sua conservação, além de ser uma atividade essencialmente saudável, tendo uma grande ligação com a prática desportiva e com a natureza. Porém somente será sustentável caso exista um planejamento correto, para assim haver poucos impactos negativos.
De acordo com “Diretrizes para uma Política Nacional de Ecoturismo” de 1995, este fala da falta de programas adequados para o desenvolvimento do Ecoturismo no Brasil, este citando que o ecoturismo no Brasil é feito de modo desordenado.
Para então desenvolver de modo correto o Ecoturismo, é necessário uma integração de todas as partes envolvidas, como os órgãos públicos, privados e a comunidade.

REFERÊNCIAL

O Parque Ecológico dos Jerivás fica na cidade de Maracajá – SC. Possui uma área de aproximadamente 107,8 hectares de Mata Atlântica preservada e também uma fauna bem diversificada.
A infraestrutura para turismo é composta por 1.500m de trilhas. O interessante é que essas trilhas são suspensas, gerando um conforto, deixando as pessoas longe da mata rasteira, não prejudicando sua preservação. Os animais terrestres andam livremente por baixo das trilhas, criando uma integração da pessoa com o meio ambiente. Durante a trilha existem placas com informações sobre o tipo de mata e os animais que podem ser encontrados em cada pedaço. Para apreciação desse ecoturismo é preciso paciência e ter consciência, ajudando a manter a mata limpa e não prejudicar, nem os animais nem a flora. O Parque oferece também o auxílio de guias para maiores informações e um passeio com melhor aproveitamento das trilhas.
Durante a trilha, muitas surpresas podem aparecer, se você estiver em um dia de sorte. Macacos-pregos, pássaros, capivaras, quatis e uma grande variedade de animais costumam dar às caras por alí.
O parque conta também com um horto florestal, que ajuda na preservação da flora local, um viveiro de animais, preservando a fauna, ajudando assim a reviver sempre o interesse por esse pequeno pedaço de mata atlântica, e os animais nativos que ainda sobrevivem.
A infra-estrutura para refeições, conta com quiosques e restaurante e um gramado com sombra de árvores para diversão ou piquenique. Essa estrutura fica fora da mata, mas bem próxima ás trilhas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s